23.6.09

sobre perder e achar tampas



acho que era isso que precisava mesmo: uma coisa, bem de merda, pra me deixar bastante PUTO e eu ainda poder recobrar a consciência rápido, justamente porque aquilo que ocasionou foi justamente uma coisa bem de merda, que nem vale se importar.
já digo antes de qualquer coisa: perdi a tampinha da porra do mp3player, aquela que segura a pilha nele.
perdi.
de besta.
acabou uma pilha no meio do caminho, eu parei pra trocar e, quando parei pra voltar uma música – vim ouvindo chico – a tampinha não estava mais lá.
voltei parte do caminho tentando encontrar.
pareceu tão inútil que achei melhor voltar.
já tava conformado que haveria a necessidade premente de ir ao stand-center e tentar explicar pra um coreano que – não, eu não quero comprar um mp3player inteiro – eu quero só a tampinha e meu dedo ia descendo pro botão vermelho onde diz “foda-se” , quando uma outra luz vermelha piscou.
eu me senti um malandro velho do chico, que aposentou a navalha e agora chacoalha em um trem da central e, dizem as más línguas até que trabalha em horário comercial.
me dá um verdadeiro cansaço de alma, um cansaço fodido de alma, se eu ficar aqui, com os pés na merda, olhando em volta, tentando me aprumar.
as coisas deviam ser mais fáceis.
eu tento não acreditar na tv, não deixar de discutir com o jornal – saber que jornal é qual jornal e pra que time ele torce – e também não deixo de olhar meus amigos, as pessoas em torno de mim, que trabalham comigo.
gente que tem que ganhar dinheiro apenas e tão somente pra sustentar a família.
daí, eu olho e vejo que o lula seria reeleito se pudesse fazer um terceiro mandato.
(eu, que não voto desde a época em que a cássia eller era viva.)
cara, isso dá cagaço.
não dá cagaço que o povo reeleja o lula não, porque eu não acho que ele faça tanta diferença assim. o lula é o bebum gente boa do bar. daqui um tempo, vai ter gente lembrando da época em que, dos trapalhões, a gente foi governado, oito anos, pelo mussum. ele é um zaphod beeblebrox, só que com cabeça nenhuma. ele é gente boa, eu queria ser amigo dele, queria beber e jogar bola com ele e, só por eu não poder fazer nada disso, eu sou contra ele. eu sou mimado assim. mesmo. e seria são-paulino também – e ia demitir o muricy.
não me senti malandro nenhum.
o adoniran, lá na peixoto gomide berrou alto e, de onde eu tava, quase no fim da frei caneca, já atravessando a rua e dando por encerradas pra sempre as buscas pela tampa do mp3player, foi fácil de ouvir: “neziste malandrage não. oqueziste é fome”.
daí, eu pensei por um minuto.
fome.
eu sabia que, quando chegasse em casa, ela estaria me esperando com o perfume de quem saiu agora do banho, com os cabelos meio molhados, com a janta feita e dois pratos postos na mesa, com uma almofada pra cada um – um do lado do outro, encostado no sofá, apanhando um atrás do outro dos zumbis (que eu sei que não são zumbis) de silent hill. depois, eu sabia, a gente ia assistir um filme, um filme fodido, denso, nicholas ray, e dormir no meio dele e, se enroscar um no outro no caminho pra cama, e prometer que termina de ver o filme amanhã – e cumprir.
e, nesse minuto em que fiquei pensando, sem nem pensar, tirei o elástico roxo que me prendia o cabelo e enrolei segurando a pilha, como se fosse a tampa do mp3player.

assim, consertei minha vida.








(mixtape acompanha?)

6 comentários:

Lori disse...

Lindo post, linda foto. :D

Jornalistazinha disse...

Obrigada, eu tinha me esquecido dos elásticos! Eles substituem tampas como se fossem feitos pra isso ;)

Lindo texto. Parabéns

Joice Viana disse...

Já li trezentas e oitenta e cinco vezes. A mixtape com fritas e maionese (mas que fica melhor com molho barbecue) já foi devidamente baixada, no trampo e em casa e tá no celular pra me acompanhar no caminho. Eu sou esperta e não uso mp3, porque eles perdem tampas e tampa é uma coisa boa de achar, não de perder. Por isso vou te mandar aquele azulzinho que tem lá, pra ver se a tampa serve, pelo menos. Daí você pode continuar usando os me... nossos elásticos pra prender o cabelo.
(lick)

Joice Viana disse...

388 (com revisão e tudo): Zaphod Beeblebrox

=*

Fernando T disse...

opa!

revisão ok.

'brigado, joh!

(L)

trombone com vara disse...

legal.