23.3.09

todos os cães merecem o céu



quando ela chegou em casa, em 1998, era a coisa mais linda.
não demorou muito pra mostrar isso pra todo mundo.
e olha que ela tinha a concorrência pesada do Hook,
o cão mais legal do mundo.

ela chegou cheia de pulga,
maltratada e, no canil onde tinha sido criada,
tinha o nome de "joaninha".
minha irmã mudou pra naguilê.

a má tem uma das primeiras fotos dela com o hook.
a gente achava que o hook ia estranhar,
que ia latir pra ela,
que ia querer acabar com ela.
essa foto da má é emblemática.
o hook olhando pra naguilê
com cara de "como assim?"
e ela - não pergunte-me como -
parece estar com as mãos na cintura
dizendo "assim, do jeito que eu quiser. tá?"
foi ela quem latiu pra ele,
foi ela quem botou ele na linha
era ela quem latia no quintal
e ele ia atrás dela como se pedissse silêncio.

minha mãe achou que ia dar merda
mas a naguilê tinha como habilidade inata
aquilo de sentar no chão
e pedir carinho com a patinha da frente
minha mãe não resistiu.

quando ela teve os sete filhotinhos
de sua primeira e única ninhada
ela olhava pra gente com cara de quem achava que ia morrer
(e isso era outra coisa na naguilê - ela falava com os olhos)
e a gente ficou com ela o tempo todo
e ela não tinha o menor ciúme dos "putinhos",
que era como a gente chamava aquele bando que,
mais tarde, a gente descobriu ter o direito de chamar como quiser.

depois deste domingo,
naguilê não vai mais me acordar.
naguilê não vai mais sair na rua querendo mutilar-matar-destruir os inimigos.
naguilê não vai mais fazer aquelas coisas que ela fazia
tão claras de carinho e amor - que botavam todo mundo a chorar.
ela amava os seres humanos, mas não entendia os cachorros.

só entendia o hook.
e, depois que ele morreu, naguilê sempre que ia lá pro lado onde ele foi enterrado,
visitava o túmulo dele num silêncio que parecia chorar.

hoje, os dois devem estar brincando em algum lugar do céu.
se o céu for bom o bastante pra merecer esses dois.


adeus, naguilê.
o céu, pra nós todos, sempre foi o lugar onde você estava
e, agora, é no céu que você está.

11 comentários:

Fernanda Pereira disse...

Fodástico...

Sons do Vodu disse...

Meus pêsames, brou... Perder animal de estimação é foda...

E os bichos são muito mais legais que os seres humanos...

abs
Pana

Anônimo disse...

:( Lastimável. Amo muito, os putinhos danados.

Calu Baroncelli disse...

ahhhhhhhhh não acredito! buaaaaaaaa nem deu tempo de vê-la antes de partir...

Elisa (veterinária) disse...

Meus pêsames... Sabemos que a Naguile lutou bastante e com certeza teve uma vida de rainha. Ela deve estar agradecendo lá do céu pelo carinho da família esses anos todos.

Joice Viana disse...

Como eu te disse, a hora que a msg chegou me deu um aperto, só queria te dar um abraço. Eu sei a merda que é isso.

Essa foto dá vontade de agarrar as pelanquinhas do focinho dela e fazer blé blé blé (depois te explico como é isso de blé blé blé).

Anônimo disse...

OBRIGADA TETE. EU O AMO MUITO . BABY BEEF

Anônimo disse...

Oi primo,lamento muito pela naguile viu.Passei na casa da tia outro dia e a menina estava recem operada e parecia bem,que pena.
Mas como vc disse,ela agora reencontrou seu preferido e devem estar fazendo uma gde festa lá no céu.Beijos Fe,saudades.

Fernando T disse...

aposto que aqui em cima é a Tatinha, né?

Lucia Freitas disse...

ô meu amigo querido!
Pêsames atrasados e correção: o céu vale pra todo bicho de estimação: gato, cachorro, papagaio (estes demoram mais), canário e ferret...
beijo

trombonecomvara disse...

o nick sabia tudo sobre a vida. e sempre pensei que só eu soubesse ouvir e entender tudo o que ele tinha para dizer. Mas não, voce também soube ouvir um cão. Teu texto é puro coração, e como disse Milan Kundera : o amor de um homem por um cão é o mais nobre. O que ele pode nos dar ? Não nos aconselha, não nos protege, não nos empresta dinheiro, não fazemos sexo, não saímos para beber... mas mesmo assim, o amamos. Um amor sem cobrança ( nada peço ao meu cão ) sem ´crises, feito apenas de carinho, risos e paciencia... amor nobre.
Parabéns.